PERFIL DA POPULAÇÃO BENEFICIADA:

Morro do Querosene, embora tão próximo do Centro de São Paulo, guarda reminiscências de uma cidade do interior onde as pessoas se cumprimentam e se conhecem, e as notícias correm de boca em boca.

É uma população muito diversificada: existem ricos e pobres, estudados e analfabetos, trabalhadores e desocupados, interessados e deprimidos que procuram conviver dentro de um clima de respeito e harmonia.

Devido à proximidade com a USP, muitos estudantes e pós-graduandos ali residem e isto acaba caracterizando uma população mais jovem e, de certa forma, flutuante: uns chegam enquanto outros se vão. A constância de festas e manifestações populares também trazem muitos visitantes que acabam participando da vida comunitária.

A comunidade gosta de ocupar os lugares públicos. Não são poucos os que sentam nas calçadas, conversam nos portões, empinam pipas nas férias escolares.

Se de um lado o Morro reúne artistas, produtores culturais, estudantes, professores, pesquisadores, trabalhadores do comércio e profissionais liberais, de outro, reúne desempregados e subempregados, muitos dos quais caem na marginalidade e no ócio.

Grande quantidade de crianças freqüenta a escola durante um período do dia e não têm outra atividade social, educacional ou recreativa que preencha o período restante. Os idosos também carecem de atividades e reivindicam espaço e ações socialmente saudáveis.

O Butantã é lugar de passagem de muitas pessoas que vão para o sul do país, através da Rodovia Régis Bittencourt, para o interior, através da Rodovia Raposo Tavares que corta o bairro com uma média de 70 mil carros por dia. E a marginal Pinheiros constantemente paralisada…..

Comments are closed.