- OBJETIVOS

- HISTÓRICO

- DIRETORIA

- REPRESENTAÇÃO EM CONSELHOS E FÓRUNS

- ENTIDADES PARCEIRAS

- ATIVIDADES – REUNIÕES

 

 

 

Associação Cultural da Comunidade do

Morro do Querosene

HISTÓRICO

 

O Morro do Querosene, no Butantã, São Paulo, capital, é um local onde manifestações culturais acontecem desde as mais remotas épocas, mesmo antes da chegada dos portugueses no Brasil, visto ser um ponto de encontro (e de parada) de várias trilhas indígenas denominadas “Peabiru”.

Oficialmente Vila Pirajuçara, suas ruas tranqüilas favorecem o encontro da comunidade. Com muitas árvores, nascentes, pássaros e horizontes largos, em sua simplicidade reúne artistas plásticos, músicos, dançarinos, capoeiras, bonequeiros, cineastas, atores, escritores, poetas, costureiras, cozinheiras e jardineiros.

É um reduto de arte e cultura popular.

Expoente máximo, as festas de Bumba-Meu-Boi atraem milhares de pessoas e já integra o calendário cultural da cidade de São Paulo. Os encontros de capoeira na praça tem um brilho muito especial e é prestigiado por importantes mestres das circunvizinhanças.

Foi devido a esta efervescência artística e social que os moradores se reuniram, em 1998, com o propósito de encontrar um local que abrigasse os vários grupos e proporcionasse condições para o desenvolvimento dos seus vários projetos. Assim foi criada a Associação Cultural da Comunidade do Morro do Querosene, uma entidade civil sem fins lucrativos que tem o objetivo de promover a Cultura, os artistas, a qualidade de vida e a preservação do meio ambiente.

Das suas ações, elencamos os Festivais de Arte (Festa da Ocupação,em 2001, a ManiFestação em Defesa da Fonte, em 2011, o SoMozum pela Fonte, em 2012, e o FAMQ – Fonte de Artes do Morro do Qeurosene, em 2015, este último com apoio do ProAC – Editais, Programa de Ação Cultural da Secretaria de Estado da Cultura do Governo do Estado de São Paulo; o DUP (Decreto de Utilidade Pública) para a criação do Parque da Fonte assinado pelo Sr. Prefeito Gilberto Kassab, em 2011; o Processo para o Tombamento da Chácara, deliberado pelo CONPRESP (Conselho Municipal do Patrimôno Ambiental, Arquitetônico e Cultural de São Paulo) em 2012; a realização do projeto “Peabiru, O Caminho Suave” com patrocínio do FEMA (Fundo Especial do Meio Ambiente vinculado à Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente) através do seu Edital nº 7, em 2011; o projeto do Ponto de Cultura “Orquestra de Berimbaus do Morro do Querosene”(2009-2012), Programa Cultura Viva – Mais Cultura, do Ministério da Cultura do Governo Federal em pareceria com a Secretaria de Cultura do Governo do Estado de São Paulo, depois, do Ponto de Cultura “Arte & Cultura do Morro do Querosene” (2015-2016) em pareceria com a SMC da Prefeitura do Município de São Paulo, e o Prêmio Ponto de Cultura da Secretaria Estadual da Cultura de São Paulo destinado a “Dinho Nascimento & o Morro do Querosene” em dezembro 2018; o projeto “Dinho Nascimento & Orquestra de Berimbaus do Morro do Querosene na Copa 2014”, que teve apoio do Ministério da Cultura; do projeto “Sarau do Querô” que em 2008 teve apoio da Secretaria de Estado da Cultura do Governo do Estado de São Paulo através do seu Programa de Apoio Cultural (PAC-15); o apoio ao Cine Querosene (2013-2014); o apoio ao Movimento Jovem Consciente que em 2006 lançou seu projeto “Treme Terra” com apoio da Petrobrás; o processo para manter o nome (2003) e a iluminação da Rua da Fonte (muitas vezes); a realização da Festa da Ocupação (2001); a Lavagem da Pracinha do Morro (retomado em 2014); o cortejo carnavalesco (realizado anualmente); os Mutirões, em parceria com o coletivo “Rios e Ruas”, para desassoreamento do córrego e preservação da flora da Chácara e estrutura da Fonte (2014); e, a criação do Laguinho e princípio de horta, na Rua da Fonte.

Nosso currículum traz ainda a parceria com a Casa da Palavra de Santo André, na realização das Oficinas do Coletivo Maloqueirista (2010) e do Seminário Vozes da Globalização (2011); com a Secretaria de Relações Institucionais do Estado de São Paulo, na realização do II Festival da Juventude Paulista (2011); e com a Coordenadoria do Sistema Municipal de Bibliotecas, na realização da Exposição Naïf “Transição” por D’Ollynda Brasil (2013), do evento “Homenagem a Austragésilo Carrano Bueno” (2013 e 2014) e na apresentação da “Récita Maloqueirista” (2013).

A Associação Cultural da Comunidade do Morro do Querosene já ocupou cadeira nos seguintes Conselhos: CRSANS, CNPC, e CONFEMA. E atualmente tem representante titular no Conselho Participativo Municipal da PMSP, CADES/SVMA e CADES-BT.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>